Categorias
conceito

O que é psicologia?

O que é psicologia. A psicologia é conhecida como a ciência responsável por estudar o comportamento humano e animal, fazendo uso de múltiplas abordagens para analisar, compreender e prever o comportamento dos organismos.

Uma definição que nos permite compreender, em termos básicos, o conceito desta disciplina tão conhecida mundialmente. Mas, quantas áreas da psicologia podemos encontrar? A verdade é que estamos nos referindo a uma das ciências mais abrangentes que existem e, portanto, baseada em uma grande variedade de classes.

Deixe-nos saber, nas próximas seções, as diferentes maneiras pelas quais podemos entender a psicologia.

O que é psicologia?
O que é psicologia? Definição

reverter

Quando falamos de psicologia reversa, estamos nos referindo especificamente a uma técnica que é usada para persuadir, o que é possível através da afirmação de um comportamento oposto ao desejado.

Diante dessa afirmação, supõe-se que uma pessoa agirá de forma totalmente contrária a isso, o que pode funcionar como forma de controlar seu comportamento. Esse processo ocorre devido à reatância, fenômeno psicológico que explica que os indivíduos tendem a agir de forma contrária às ordens que recebem quando se sentem persuadidos.

Consequentemente, a reatância faz com que uma pessoa responda de maneira oposta ao que é indicado e, nesse sentido, ela pode estar sendo persuadida se o que se deseja especificamente é que aja contrariamente às ordens que recebe.

Clínica

A psicologia clínica corresponde a uma área de especialização da psicologia que trata do estudo daqueles fatores que podem afetar a saúde mental de uma pessoa. Dessa forma, a avaliação, investigação, tratamento, diagnóstico e reabilitação de todos os transtornos presentes na saúde mental fazem parte de suas principais práticas.

Indiscutivelmente, a psicologia clínica é uma das áreas mais conhecidas dentro desta disciplina, devido à sua ampla aplicação. Algumas abordagens da psicologia clínica podem diferir umas das outras justamente na atribuição de alguns transtornos comportamentais.

Por exemplo, alguns aspectos da psicologia clínica partem de abordagens freudianas, enquanto outros, por sua vez, enfatizam uma abordagem mais comportamental-cognitiva, encontrando sérias diferenças entre a prática dos psicólogos clínicos.

Forense

A psicologia forense é uma derivação da psicologia jurídica, que é responsável por fornecer suporte na abordagem dos processos judiciais, servindo de auxílio em diferentes investigações e consultas em tribunais e tribunais. Sua tarefa é analisar todas as informações psicológicas relacionadas ao ambiente de um determinado cenário, a fim de fornecê-las como parte dos dados em questão.

Sua aplicação permite obter informações valiosas de depoimentos, símbolos de violência, artigos relevantes no discurso, etc. Graças à psicologia forense, é possível oferecer conselhos sobre todos esses elementos, aproximando os observadores de dados de grande valor para a opinião final.

Industrial

A psicologia industrial trata do estudo do comportamento humano no ambiente de trabalho, enfatizando os fatores que afetam esse comportamento, presentes tanto em seus espaços de trabalho quanto em casa.

Sob essa abordagem, a psicologia industrial busca, entre seus objetivos, compreender como os espaços de trabalho podem favorecer o comportamento no trabalho. Para isso, são realizados estudos ergonômicos, onde se busca determinar aqueles agentes que podem reforçar a atuação de uma pessoa em seu espaço de trabalho.

A intervenção de um psicólogo industrial é essencial em qualquer área de trabalho, pois pode oferecer uma série de ferramentas que irão melhorar substancialmente o desempenho dos seus colaboradores. Além disso, garantirá o bem-estar de todo o pessoal que integra uma empresa, permitindo-lhe atingir os seus objetivos de forma satisfatória.

A psicologia industrial, em suma, baseia-se na compreensão da relação entre o trabalhador e o trabalho, e vice-versa, determinando como essa relação pode melhorar progressivamente, enfatizando o bem-estar e o desempenho das pessoas que convivem em uma empresa.

holística

A psicologia holística é uma área de aplicação direcionada, como a psicologia clínica, à avaliação, diagnóstico, tratamento, análise e investigação de distúrbios que afetam a saúde mental de uma pessoa.

No entanto, difere muito da psicologia clínica no que diz respeito à atribuição e concepção dos transtornos. Em primeiro lugar, como o próprio nome indica, a psicologia holística reconhece o ser humano como um todo, por isso sua abordagem se baseia em agrupar não apenas os agentes psicológicos, mas também os aspectos fisiológicos, espirituais e culturais, respectivamente.

Desta forma, a psicologia holística baseia-se no estudo da totalidade humana, incluindo a abordagem exaustiva de todos os elementos que constituem um indivíduo. Sua base fundamental alerta que os distúrbios psicológicos partem da alma, por isso muitos de seus métodos terapêuticos se baseiam no estudo do espírito, mente e corpo.

Por sua vez, parte dos estudos da psicologia holística reconhece a existência do inconsciente, razão pela qual sustenta a importância de seu estudo e compreensão. Só assim será possível erradicar os problemas que afetam a saúde mental de uma pessoa. Deve haver uma transformação geral para poder abordar qualquer tipo de transtorno psicológico.

cognitivo

A psicologia cognitiva é uma área da psicologia que lida com o estudo de processos mentais complexos usados ​​pelos humanos para resolver problemas. Esses processos permitem capturar e codificar informações, permitindo que você se adapte adequadamente ao seu ambiente nesse sentido.

O estudo da psicologia cognitiva faz parte da evolução em seus métodos de estudo, que remontam à década de 1960, em que se determinou que era importante reconhecer a existência de processos psicológicos que ocorriam nos indivíduos. Nesse contexto, lembremos que a abordagem behaviorista, que rejeitava o conceito de mente, era a predominante até então.

Assim, a psicologia cognitiva constitui um dos pontos mais importantes na evolução da psicologia, pois conseguiu unificar o estudo dos processos superiores em conjunto com o comportamento observável. O resultado, um sistema de abordagem complexo, capaz de oferecer explicações poderosas sobre o comportamento humano.

Respectivamente, os processos que a psicologia cognitiva estuda são aprendizagem, linguagem, memória, atenção, pensamento e percepção. Dessa forma, pode explicar a forma como os seres humanos distribuem, por exemplo, seus recursos de atenção e realizam determinadas tarefas de forma coordenada e ordenada.

Social

A psicologia social é uma área que trata do estudo do comportamento humano como resultado de sua interação com seu ambiente, entendendo-o como o resultado de todos aqueles fatores sociais que afetaram seu comportamento. Para isso, a psicologia social faz múltiplas abordagens a fim de compreender, não o indivíduo, mas os indivíduos como partes de uma sociedade.

A abordagem da psicologia social é fundamental para a explicação de múltiplos fenômenos presentes no espectro social, bem como para entender como os indivíduos se integram em grupos e, por meio destes, adquirem uma identidade que lhes permite desenvolver-se plenamente.

Esses estudos são realizados por meio de trabalho de campo, onde as informações são coletadas com vários métodos, conforme o caso. Da mesma forma, a psicologia social desempenha um papel importante no estudo de pequenos grupos como tribos, sociedades isoladas, contextos prisionais e outros cenários.

A psicologia social faz parte de uma das ferramentas mais importantes da psicologia como disciplina, pois permite compreender a constituição de uma sociedade, bem como a forma como ela se relaciona. É uma abordagem que nos permite compreender todos os processos implícitos em nossos grupos.

Sombrio

Quando falamos de psicologia sombria, nos referimos a um conjunto de traços psicológicos caracterizados por envolver comportamentos prejudiciais à sociedade, como psicopatia ou manipulação. Não há psicologia sombria, respectivamente, e não deve ser confundida, nesse sentido, com áreas como a psicologia forense e a psicologia criminal.

Pode-se dizer que a psicologia sombria é uma área alternativa, que é usada para se referir a múltiplos distúrbios presentes na saúde mental de uma pessoa, que frequentemente se referem a características negativas. Dessa forma, a psicologia sombria explica principalmente as patologias que acabam afetando as pessoas ao redor de uma pessoa.

No entanto, é necessário observar que a psicologia sombria não precisa estar associada a criminosos, mas a certos transtornos de personalidade, que podem afetar seriamente sua vida social.

Conclusão O que é psicologia?

A psicologia é, em suma, uma disciplina que apresenta múltiplas facetas, que continuam a gerar grandes contribuições para a sociedade, permitindo-nos aumentar a compreensão do comportamento humano e animal. Uma área de estudo que, apesar de não ser considerada uma ciência sólida, vem apresentando grandes descobertas desde sua consolidação em 1879.

Embora não sejam todas as áreas da psicologia, poderíamos dizer que fazem parte das mais conhecidas e, nesse sentido, das que mais se expandiram até hoje.

leia também:Psicologia das cores para alimentos